Fórum Mundial da Educação debate ações para mitigar impactos da pandemia no setor

Fonte: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
Publicação: 23/05/2022
Link: https://www.gov.br/mec/pt-br/assuntos/noticias/forum-mundial-da-educacao-debate-acoes-para-mitigar-impactos-da-pandemia-no-setor

FÓRUM MUNDIAL DA EDUCAÇÃO

Imagem: Luís Lourenço e Marcela Lima / ASCOM MEC

O ministro da Educação, Victor Godoy, participa do Fórum Mundial da Educação que acontece desde ontem (22), em Londres, no Reino Unido. Acompanhado por uma comitiva de técnicos do Ministério da Educação (MEC), Victor Godoy participa do encontro cujo objetivo é discutir o futuro da educação, especialmente com a utilização da tecnologia, inovação e sustentabilidade.

Durante o primeiro dia de discussões do evento, realizado nesta segunda-feira (23), o diretor do Banco Mundial, Jaime Saavedra, apresentou o impacto da pandemia na educação e reforçou a importância de países investirem na recuperação das aprendizagens e no papel da família neste processo. Ele mostrou o RAPID, um modelo de aprendizagem que tem cinco eixos de atuação: manter os estudantes na escola, analisar os níveis de aprendizagem, priorizar o ensino fundamental, implementar programas de recuperação e desenvolver a saúde e o bem-estar psicossocial dos alunos.

Para o ministro Victor Godoy, a participação do MEC no Fórum é uma oportunidade para mostrar ao mundo que o Brasil está empenhado em ir ao encontro das principais políticas de recuperação das aprendizagens. O impacto que a pandemia trouxe para a educação foi sentida mundialmente. Godoy destacou a importância de compartilhar experiências num evento com centenas de ministros e secretários de educação do mundo.

"Cabe ressaltar que a pandemia trouxe diversos aprendizados e, ao participar do Fórum Mundial da Educação, vemos que os países têm trabalhado para superar seus desafios históricos no âmbito da educação. Percebemos que os sistemas educacionais do mundo não estavam preparados para enfrentar a pandemia e que a política de fechamento das escolas não surtiu o efeito desejado. Vimos de perto as ações estabelecidas em diversos países. Também teremos a oportunidade de apresentar as diretrizes da nossa política de recuperação das aprendizagens que, tenho certeza, irá colaborar massivamente com o setor.", destacou Victor Godoy.

Ainda durante o primeiro dia de debate, representantes de países como África do Sul, Arábia Saudita, Kosovo, Filipinas, Inglaterra, Líbano e Índia apresentaram sua situação pós-pandemia e como estão se preparando para combater os danos ocasionados. Cerca de 80 ministros participaram do evento.

O chefe executivo do Fórum Mundial da Educação, Peter Philips, destacou o grande número de participantes no evento. "Temos recorde de ministros participantes. O que deixa claro o momento crucial que vivemos na educação. É um momento de refletir sobre o futuro e agir”, afirmou.

A ministra de Educação Básica da África do Sul, Matsie Angelina, destacou o forte impacto que a pandemia gerou na educação de jovens no país, gerando perdas severas e anos perdidos que devem ser recuperados. O ministro da Educação da Arábia Saudita, Hamad bin Mohammed, também seguiu essa linha. Ele afirmou que o país pretende reformar o ensino local até 2030, para recuperação e aceleração da aprendizagem. De acordo com ele, o novo sistema de ensino levará em conta as profissões do futuro.

A delegação brasileira também acompanhou a apresentação da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Durante a explanação, Andreas Schleicher, diretor de Educação e Habilidades da OCDE, destacou o uso da tecnologia para o desenvolvimento de habilidades. Ele citou, ainda, o trabalho que vem sendo realizado pelo Brasil no direcionamento de verbas para a educação básica, como forma de combater a desigualdade.

Agenda internacional

Além do ministro Victor Godoy, o MEC é representado pelos secretários de Educação Básica, Mauro Rabelo; de Educação Profissional e Tecnológica, Tomás Sant´Ana; e de Educação Superior, Wagner Vilas Boas; assessores e técnicos. A comitiva desembarcou no Reino Unido no último domingo (22) e foi recebida oficialmente no local do evento pelos organizadores, governo britânico e representantes da Embaixada do Brasil em Londres.

O titular do Ministério da Educação terá espaço de fala no Fórum e apresentará, nesta terça-feira (24), as diretrizes do Plano Nacional para Recuperação das Aprendizagens no Ensino Básico que será publicado ainda este mês pelo Governo Federal.

Reunião bilateral

Com foco na troca de experiências, a comitiva do MEC se reuniu, também nesta segunda-feira, com representantes da Education Endowment Foundation, empresa especialista na redução de desigualdades educacionais e na curadoria e produção de materiais para apoiar políticas públicas baseadas em evidências, com foco em educação.

Durante o encontro, o ministro Victor Godoy apresentou o trabalho do Brasil na recuperação das aprendizagens. Ele também mostrou dados do diagnóstico realizado para avaliar os impactos da pandemia no Brasil, feito através de plataformas tecnológicas. Na oportunidade, os secretários do Ministério da Educação presentes apresentaram os trabalhos desenvolvidos em suas pastas.